15.9.12

Um amor inconsciente pelo futuro

Discurso proferido na colação de grau do curso de Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda.


O Ser Humano possui um desígnio instransferível: A vida.
Vida, esse percurso insondável e desconhecido onde nos é atribuída a responsabilidade de cativar para o futuro valores éticos e morais, que se pudéssemos desenrolar por cada passo percorrido nos daria um filme milimetricamente roteirizado em 3ª pessoa pelo autor da vida, o Altíssimo Deus. E somos muito gratos ao mesmo por tamanha Dádiva.
A nós foi dada a infância, fase que determina o caráter e a postura para com o meio, nos foi concedida a adolescência onde acreditamos na voracidade do autoconhecimento, na superação de obstáculos, autocontrole, reconhecimento de talentos, na construção de boas relações, no valor aos sentimentos até alcançarmos a fase adulta, em que, assim como eu e os colegas aqui presentes identificamos quem realmente somos na liberdade que deixa muito Pai e Mãe maravilhados e, muitas vezes, perplexos. Tudo tão rápido, hein, pai? Hein, mãe?
Como é bonito ver os olhinhos dos nossos familiares brilhando.
Mais bonitinho ainda é saber que foram pessoas como nós as responsáveis por recomendarem na TV e no rádio a amamentação e o leite ninho, os benefícios dos legumes e verduras, um boneco do Jaspion e a bicicleta, as incontáveis balas e pirulitos e sorvetes. Será que passa pela cabeça deles que somos os responsáveis por elevar a consciência da humanidade para a proteção ao meio ambiente? Será que eles têm idéia do quanto é gostoso sermos os profissionais que antes de entender o consumo nos tornamos pessoas instransponíveis, onde todo qualquer conhecimento nos é dado de forma gratuita sem o menor esforço?
Pais, tios, avós, nós somos advogados, nutricionistas, cozinheiros, donas de casa, atores, artistas, futuros pais, tios e também avós, mas ainda assim sabemos que nada disso possui valor se não continuarmos sendo filhos, sobrinhos e netos exemplares. São vocês que entendem que mesmo nas escolhas mais equivocadas estamos levando adiante o aprendizado e o orgulho de nos tornarmos adultos, engenheiros de idéias agora com nossos próprios desafios e sacrifícios, nossa própria falta de grana, às brigas pelos primeiros congressos, dos filhos que virão, à quebra de paradigmas sobre aqueles colegas que usam franja, e são tatuados. Vocês agora nos veem subindo ao topo da montanha mais alta, não para sermos notados, mas para compreender que para todo propósito na vida o caminho deve ser trilhado com fé, paciência, virtude e, principalmente, Amor.
Obrigado.
Há alguns anos atrás um esse grupo de jovens, de épocas e culturas diferentes fez a escolha de amar inconscientemente o futuro. Decidiu aprender com Platão que Uma vida não questionada não merece ser vivida, que, apesar de complexa, a Sociologia é a melhor forma para entender o que acontece e como se deve falar com determinada sociedade, que o Marketing, na verdade, está para a condução de uma idéia ou valor como a Arte está para o contemplar das emoções nada subjetivas desse ‘frenezi’ chamado Mercado. Decidiu aprender que sem Guaraná, a pipoca seria mais um alimento rico em fibras. Nós decidimos ser Publicitários, comunicadores apaixonados por informação.
Ao adentrar os portais da academia passamos a reconhecer que num só olhar o número exorbitante de paixões e desilusões vividas, a quantidade de brandura e furor nas palavras ditas, a euforia por uma viagem feita, a ira e o orgulho de um professor, o primeiro cachorro quente com duas salsichas de Serginho serão, para sempre, memórias indissolúveis, mas muito além do que se pode imaginar servirão de conteúdo para construção das idéias mais simples e, também, brilhantes, favorecendo o consumo de bons valores, boas lembranças e bons sentimentos.
Transformamos meros colegas em verdadeiros irmãos, onde o compartilhar do cotidiano deixa de ser um fardo, um dia-a-dia que passa a refletir na alegria e na importância da construção do futuro de alguém que sequer conhecíamos, de alguém que num abraço apertado de hoje se torna o reencontro das emoções de um amanhã rico em intimidade e nostalgia. Na realidade, provamos para nós mesmos que somos capazes de conquistar todo e qualquer objetivo, quando ao perceber que no olhar exausto de um colega após um dia cheio de trabalho, que na dificuldade de entender sobre fórmulas de Mídia e Estatística, ao procurarmos na semiótica a representação de diversos símbolos podemos hoje segurar as mãos e perceber que além de aprendermos o valor do trabalho em equipe, que além de aprendermos a respeitar as diferenças e a divergência de opiniões, de aprendermos que para construirmos uma boa imagem é preciso entender o todo antes de proferir palavras prematuramente fomos capazes de conceder um companheirismo imutável resumindo mais de 2000 horas de estudo em amizade, comunhão e cumplicidade. Nos corredores da FAT permanecerão alojadas essas memórias que nos levam a crer o quão importantes somos para construção de um futuro.
Meu Deus, eu preciso de uma cerveja... ops...(risos)

Possuímos nas mãos, caros colegas, o poder de transformar tristeza em chocolate, rotina num canal de viagens de um site de compras coletivas, o dia dos pais longe de cuecas, cintos e carteiras, a habilidade de, em poucas palavras, vencer uma guerra sem estar no campo de batalha, de passar as férias no Morro de São Paulo ou em Copacabana vestindo o FeiraGuay.
Muitos acreditam que publicitários são seres sem sentimentos, que vivem para o consumo, que são os profetas do materialismo, que são distantes da espiritualidade que são extremamente metidos e individualistas. Para isso tapamos os ouvidos, mostrando-lhes que o que eles não sabem é que, antes de qualquer julgamento, o nosso desígnio é voar. Voar por sobre a floresta, contemplar o viver e a liberdade através do sucesso profissional, elevar os dons, amar a música do som do mar e à família, dançar sob a luz da lua e da cidade, sonhar com a poesia todos os dias relembrando como foram bons os momentos que vivemos juntos e como serão incríveis as histórias que contaremos a quem quiser ouvir.
Enfim, além de fofos, somos publicitários, formadores de opinião, sedutores por natureza e apaixonados pelo futuro.
É muito bom estar aqui NO FUTURO.


Postar um comentário