24.5.13

Um recado.

Um ano para o dia da ausência, a esperança se foi com fotos e lembranças guardadas apenas em universos individuais. Sabe aquela essência que fica entranhada nos poros da pele? Assim é o cheiro dela, algo que não posso deixar de lembrar. Eu queria tanto, agora, poder sentir o toque daquelas mãos sob o meu rosto. Ao menos uma vez. Novamente, só pra eu ter certeza de que eu acordaria feliz, como num domingo em que chorei de saudade e sorria só por saber que tu, pequena, estarias também comigo a sonhar. HAhaha, claro que não passou de um devaneio, como tantos outros. Mas só de pensar que no dia em que quase cruzamos os nossos olhares a tua esperança acendeu a calma sobre o meu espírito sinto paz. A minha paz é saber que pensas em mim, pequena. Mande-me teus sinais, permita-me. Ao menos mais uma vez, pois já passou quase um ano. Sei que é difícil, mas deixa o orgulho de lado. Sei como é difícil (não) pensar em nós dois, ao menos de vez em quando. É Eu sei como é difícil não lembrar, permita-nos. Ai, ai... difícil. mande-me um sinal de saudade.
Postar um comentário