20.1.09

Juras de um Detento

Juro que não fui eu
Juro que não fui
Juro que não sei quem era
Juro que não conheço
Juro que nunca vi esse cara na minha vida

A questão é...

Até onde podemos afirmar
que nada disso é verdade
ou que tudo não passa de uma possível verdade?

O aqui e o agora não é mais o hoje de ontem
A substância é um fato irrevogável
Fatos, burocracia e materialismo
Ah! como é bom ser fiel.

mas.... a quem? a Deus?
Postar um comentário