12.8.09

Desejos Inibidos

Eu imaginei que fosse assim
Gentil, fútil e gentil
Eu só não queria escrever em mim
Dádivas e sorrisos de um ser vil

Ser amante de desejos e conquistas
Lastimam o modelo cruel
Que em cheiro de réu deixa pistas,
Que em solidão mostra o céu.

O sonho do repentino encontro
mostra quem realmente somos
ao desequilibrar-se um do outro
E viver em dúvida... "Como?"

A modernidade de muitos sentidos
"Eu e você" partem de mitos e sugestões
Toques de sensuais desejos inibidos
O frio que corre na pele. O meus tendões.
Postar um comentário