13.10.12

Nova Era

Ensolarado, o dia insistia em trazer emoções sem pavor.
Cada traço grafado reluzia na memória o desejo incansável de sentir e contemplar o viver. Não, melhor: a delícia do viver.
Aquela coisa de "não fale com estranhos" transtorna mentes já transformadas em cicatrizes que coçam.
Não é possível ser santo, mas é possível ser santificado.
Para compreender o foco faz-se necessária a anulação dos desejos que não transformam bem estar em prazer, um novo dia em sorrisos contínuos, família em amizade, amizade em família, amor em companheirismo.
São tantos rótulos que há mais confusão que obediência. A quem? A si.
Você vai olhar para o alto e não encontrará ninguém para te socorrer na hora da angústia, pois está buscando no lugar errado. É no silêncio da alvorada que se entende a poesia divina e não há fumaça que iniba o agir dessa força incrível que emana dos corações sedentos por amor, pois é da natureza que se tira a força para prosseguir. Somos equivocados por natureza, mas, sinceramente, não há dúvidas que para viver a melhor vida de todas as vidas do universo é preciso arriscar.
Existimos. Somos eu e você materializados de sonhos antigos. Antes de sermos feto.
Guerra é assunto chato pra quem vive em paz. Tristeza é ausência de si. Estar em si é estar.
Estar.
Postar um comentário