4.2.09

Silêncio Atormentado

Eu só queria um pouco de paz
A minha alma só se lambuza de escritos infalsos
Sorteei o meu ego diante dos meus amigos
Só para entender o teu amor por mim.

Eu não queria frasear versos pobres e insanos
EU só queria ter um pouco de paz
para que os meus olhos pudessem te ver
E frente ao espelho circulo mais um anúncio nos classificados.

Escutei o teu melancólico apelo
Pedindo, Lamentando, Escrotando
o meu ócio quando mais uma vez o meu ego
Sentiu que fostes imatura e ingênua perante mim.

............ Um sertanejo com suas lamúrias começa a enfrentar a dor de não ter que esperar mais a chuva, pois o governo não dispõe de mais recursos, pois o partidários lamentam-se de soluções mirabolantes e milagrosas para que eu possa dizer que não vale a pena morrer de sede. A não ser que seja gritando EU TE AMO, no meio do nada para que ninguem te veja,para que alguem ria de você quando o seu espírito se cruvar diante do fracasso.
..... EU não falo de alegrias, por que vivo em constante euforia dentro de mim. Queria eu ser triste como os meus textos, depressivos como os ricassos da minha terra. Mas sou pobre de ambição e rico em poesia. quer Felicidade maior que essa?
Postar um comentário