4.3.09

Um pouco de Glamour

Em Dado Momento, triste e vazio, esquivei-me para observar o horizonte que diante de mim se abria. Não havia nada além de prédios, mentes ambiciosas e cheias de meros sonhos que coincidiam com a minha lealdade aos meus príncípios adquiridos pelo bem e influenciados pela busca do mal só pra ser quem não precisa-se ser.
A parte da minha consciência que eu menos valorizava, agora, é a minha sorte junto com as minhas tatuagens e o meu orgulho de ser bom e humilde diante do que me apresntam.
Hoje, eu percebo que o amor não é mais uma questão de sorte, substitui o meu ego e o meu glamour de ser menos um pouco do que a perfeição me oferece.
Postar um comentário