23.7.09

...

Eu leio, releio
e passo a suspirar os sonhos
E as vaidades que me cercam
talvez seja o que suponho:

O início para a vida.

O segredo, o mito
Tão guardado que enriquece
Sem preparos e cuidado é dado o dom.
Este é retirado, lançado e apodrece:

A majestade em vida. O Sermão.

Todos sorrirão. a escuridão soou
O beijo foi dado. Vários roubados.
Morreu a busca, mas a porta abriu.
Surgiu o afago e os jogos com dados:

Morte e overdose de mentiras.

O desleixe da contradição
a chacota dos importais, o fã.
Incrível, sem referência e inútil.
Alma jocosa, inteligente e vã:

A eternidade escurecida.

Os gritos e os risos,
Lamentações e estalos
Uma fogueira ao seu lado e o fogo.
Jóia, diamante, poder e calos.
Postar um comentário