23.7.09

Diz pra mim

Bela, secreta e afável.
O momento mais raro e
A infernal saudade
A saúde e a angústia.

Ventania, árvores e Flores.
Uma parede e nenhum obstáculo
Cálculo de passos e desejos
Improvável calor e água mineral.

Que o nosso amor é o maior
Que a sua voz é a única que preciso ouvir
Que é ao seu lado que eu vou acordar
que eu sou o pai do seus filhos e
a felicidade sou eu.

A sede de ter a sua mão
A sua mão e o seu olhar
Juntinhos como um cetro.
O poder em minhas mãos. O seu amor, talvez.

A turbulência é ruim até para os pássaros
um beija-flor, a poesia e o poeta
A nossa conversa ainda não terminou.
Olhe para mim. Diz mais um vez.

Que o nosso amor é o maior
Que a sua voz é a única que preciso ouvir
Que é ao seu lado que eu vou acordar
que eu sou o pai do seus filhos e
a tua felicidade sou eu.
Postar um comentário